Fomento público à inovação em inteligência artificial: uma avaliação a partir dos dados tecnológicos de patentes

Public foment for innovation in artificial intelligence: an assessment based on technological data from patents

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47975/IJDL.coimbra.v.2.n.3

Palavras-chave:

Fomento, Política pública, Planejamento, Inovação, nteligência artificial, Dados tecnológicos, Patentes

Resumo

Este trabalho objetiva estudar a política pública brasileira de fomento à inovação em Inteligência Artificial (IA), apresentando a premissa inicial (hipótese), a ser testada indutivamente, de que seu maior desafio está relacionado à endogenização ou interiorização dos processos de desenvolvimento e produção de tecnologias relacionadas à IA no país. Para tanto, analisam-se dados de registro de patentes dessas tecnologias no Brasil, indicador mais utilizado para medir a inovação tecnológica nacional, contrastando- os com dados internacionais. Considerando a diversidade de formatos que tais políticas públicas podem assumir, o presente trabalho revela sua importância, pois fornece um diagnóstico apurado da realidade no segmento de IA no Brasil, subsídio fundamental para a formulação de um planejamento eficiente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Elisa Coimbra, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil)

Doutora em Direito Comercial pela UERJ - Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil). Mestra em Direito Público pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-Rio.
elisacoimbra775@yahoo.com.br | ORCID iD icon 0000-0002-1972-3589

Flávio Luiz de Aguiar Lôbo, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil)

Especialista em Direito Econômico-Administrativo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC-Rio (Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil). Pós-graduado (especialista) em Direito Público pela Universidade Católica de Petrópolis – UCP.
flavio@loboconsultants.com | ORCID iD icon0000-0003-2600-5339

Referências

AMERICA, Start-up Latin. National Intellectual Property Systems, Innovation and Economic Development With perspectives on Colombia and Indonesia. 2014.

BARBOSA, Denis Borges. Tratado da Propriedade Intelectual. Ed. Lumen Juris. Rio de Janeiro: 2020.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil, October 5, 1988. Available at: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Access on: July 19, 2021.

BRASIL. Ministério da Economia. Estratégia Nacional de Propriedade Intelectual. Available at: https://www.gov.br/economia/pt-br/acesso-a-informacao/participacao-social/consultas-publicas/2020/estrategia-nacional-de-propriedade-intelectual. Access on: July 19, 2021.

CASSIOLATO, José E.; LASTRES, Helena M. M. Celso Furtado e os dilemas da indústria e inovação no Brasil. Cadernos do Desenvolvimento, v. 10, n. 17, p. 188-213, 2018.

CHARMAZ, Kathy. A construção da teoria fundamentada: guia prático para análise qualitativa. Bookman Editora, 2009.

CORVALÁN, Juan G. Inteligencia Artificial GPT-3, PretorIA y oráculos algorítmicos en el Derecho. International Journal of Digital Law, Belo Horizonte, year 1, n. 1, p. 11-52, Jan./Apr. 2020.

DAHLSTRAND, Asa Lindholm; STEVENSON, Lois. Innovative entrepreneurship policy: linking innovation and entrepreneurship in a European context. Annals of Innovation & Entrepreneurship, v. 1, n. 1, p. 5602, 2010.

EPSTEIN, L.; KING, G. 2013. Pesquisa empírica em direito: as regras de inferência. Various Translators. São Paulo: Direito GV.

FAGERBERG, Jan. Innovation: a guide to the literature. In: Fagerberg J., Mowery DC, Nelson RR (org.). Oxford handbook of innovation. New York: Oxford University Press, 2004. p. 1-26.

FIGUEIREDO, Carla Regina Bortolaz de; CABRAL, Flávio Garcia. Inteligência artificial: machine learning na Administração Pública. International Journal of Digital Law, Belo Horizonte, year 1, n.1, p.79-95, Jan./Apr.2020.

FREEMAN, Christopher. Technological infrastructure and international competitiveness. Industrial and Corporate Change, v. 13, n. 3, p. 541-569, 2004.

GUADAGNO, Francesca; WUNSCH-VINCENT, Sacha. Introduction to the GII 2020. Who will finance innovation?.The Global Innovation Index 2020, p. 67-73, 2020.

HUDSON, John; MINEA, Alexandru. Innovation, intellectual property rights, and economic development: a unified empirical investigation. World Development, v. 46, p. 66-78, 2013.

KLINE, Stephen J.; ROSENBERG, Nathan. An overview of innovation. Studies On Science And The Innovation Process: Selected Works of Nathan Rosenberg. 2010. p. 173-203.

LUNDVALL, Bengt-Ake. The Learning Economy and Economics of Hope. London: Anthem Press, 2016.

MALAVOTA, Leandro Miranda. A construção do sistema de patentes no Brasil: um olhar histórico. Rio de Janeiro: Editora Lumen Juris, 2011.

MAZZOLENI, Roberto et al. Accumulation of technological capabilities and economic development: did Brazil’s regime of intellectual property rights matter?. Curso de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Goiás – FACE, 2009.

NORTH, Douglass C. The rise of the western world. In: Political competition, innovation and growth. Springer, Berlin, Heidelberg, 1998.

OECD. Manual de Oslo: Diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação. 3 ed. Transl. Rio de Janeiro: Finep, 2005.

OECD. Patent Statistics Manual. 2 ed. Paris: OECD Publishing, 2009.

OECD. Patent Statistics Manual. 2 ed. Paris: OECD Publishing, 2009.

OECD/Eurostat. Oslo Manual: Guidelines for Collecting, Reporting and Using Data on Innovation. 4 ed. Paris/Eurostat, Luxembourg: OECD Publishing, 2018.

PASCAL, Andre. Science, technology and industry outlook. OECD, 2001.

PEDUZZI, Pedro. Ministro anuncia criação de 8 laboratórios de inteligência artificial. Agência Brasil, Brasília. November 4, 2019. Available at: https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-11/ministro-anuncia-criacao-de-8-laboratorios-de-inteligencia-artificial. Access on: 15 ago. 2021.

REVISTA CONSULTOR JURÍDICO. Lei da liberdade econômica traz segurança e redução de litígios, avalia Salomão. October 7, 2009. Available at: https://www.conjur.com.br/2019-out-07/lei-liberdade-economica-reduzira-litigios-avalia-salomao. Access on: 07 set. 2021.

ROSENBERG, Nathan (Ed.). Studies on Science and the Innovation Process: Selected Works by Nathan Rosenberg. World Scientific, 2009.

SADDY, André. Formas de Atuação e Intervenção do Estado na Economia. 2 ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2016.

SADDY, André; CHAUVET, Rodrigo da Fonseca; DA SILVA, Priscila Menezes (Coord). Aspectos Jurídicos das Novas Tecnologias (Inovações) Disruptivas. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2019.

SADDY, André; SOUSA, Horácio Agunsto Mendes; RODOR, Fernanda Medeiros e Ribeiro. Direito Público das Startups: uma nova governança público-privada nas parcerias administrativas entre o Estado e as entidades de tecnologias e inovação. 2. ed. Rio de Janeiro: CEEJ, 2021, p. 69 and 70.

SCIMAGOJR. Country Rankings. Available at: https://www.scimagojr.com/countryrank.php. Access on: August 15, 2021.

SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O PROGRESSO DA CIÊNCIA; ACADEMIA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS. [Public manifestation letter sent to the MCTIC: MCTIC Ordinance No. 1,122, of March 19, 2020]. Addressee: BRAZIL. Ministry of Science, Technology, Innovations and Communications. São Paulo and Rio de Janeiro, 27 March 2020. 1 joint letter. Available at: http://hdl.handle.net/20.500.11832/5324. Accessed on: September 7, 2021.

SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O PROGRESSO DA CIÊNCIA; ACADEMIA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS. [Public manifestation letter sent to MCTIC: Ordinances No. 1.122, March 19, 2020 and No. 1.329, March 27, 2020]. Addressee: BRAZIL. Ministry of Science, Technology, Innovations and Communications. São Paulo and Rio de Janeiro, April 29, 2020. 1 joint letter. Available at: http://hdl.handle.net/20.500.11832/5337. Accessed on: September 7, 2021.

Publicado

15.12.2021

Edição

Seção

Artigos/Articles

Categorias